O dinheiro não pode me comprar amor

Por Anderson França


Colagem: Claudio Brites



Sexo e amor são coisas distintas. Você pode amar alguém, sem nunca ter sexo com ela. Você ama sua mãe, seu pai, suas irmãs, irmãos, filhos. E não há sexo nessas relações.


Você pode amar uma pessoa, inclusive eroticamente, sem nunca ter sexo com ela plenamente. Amar é decidir-se por uma pessoa, esteja ela sã ou doente, de pé, ou caída na cama, o amor não é sobre o corpo dela, mas sobre ela, para além do corpo.


O amor é uma decisão, um conjunto de compromissos que você toma, diariamente. Isso pode não ter a ver com o sentimento emocional, afetivo. Você pode nutrir afeto por outra pessoa. Você pode ter sexo com ainda uma outra. Mesmo amando aquela primeira.


É isso que a sociedade judaico-cristã fez com a cabeça de vocês. Infantilizou vocês e fez com que vocês não entendessem a complexidade das relações.


O amor, amor mesmo, é algo muito forte. Perene. Ele precisa ser visto de forma isolada, ele não depende de afeto, nem sexo. Então opte pelo amor, nas relações mais cruciais da sua vida.


Porque afeto é fluido. E sexo você pode comprar. O dinheiro pode comprar sexo. Sexo é produto. Amor não.


Sexo são com aqueles e aquelas que você, em duas mensagens, marca uma noite na cama, ou uma rapidinha no estacionamento. Veste a roupa, e vida que segue.


Afeto são com aqueles que você idealiza, mas um dia o sonho desbota, e vai cada um pra um lado.


Amor são com aqueles que, ao saberem que você morreu, correm pra funerária e vão segurar uma das quatro abas do teu caixão. Lembra de ter pelo menos quatro pessoas que te amem. Porque um caixão precisa de quatro pessoas.


No ruim, lembra da música do Blackstreet: Money can´t buy me love.

46 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

33 minutos